Dados Black Friday 2020: 9 estatísticas que mostram a Black Friday em números

Maryam Mohsin Anunciar e promover

11 minutos comentários

Veio em busca de alguns dados Black Friday? A gente pode te ajudar.

Faltam poucas semanas para a Black Friday, o maior evento de compras do e-commerce e do varejo físico. Aqui no blog do Oberlo, a gente tem compartilhado algumas dicas exclusivas para quem empreende online e trabalha com o dropshipping nacional e/ou internacional, e já falamos de temas como Black Friday marketing e propaganda Black Friday.

Mas, hoje, a gente decidiu seguir um caminho diferente – e mostrar a Black Friday em números.

As 9 estatísticas que estão listadas neste infográfico vão mostrar o real impacto que a Black Friday pode ter em um negócio online. Além disso, esses números também podem ser decisivos na hora em que você parar para estabelecer o plano de negócio e as estratégias de marketing da sua loja virtual.

O nosso segundo objetivo é mostrar, em números concretos, como a pandemia da covid-19 – que ainda está longe de estar controlada – tem impactado as compras online e a gestão de negócios, e quais são as mudanças que a gente pode esperar ver durante a Black Friday e as festas de final de ano.

Vamos começar?

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

Black Friday: quando é mesmo?

Antes da gente mergulhar nas 9 estatísticas da Black Friday em números, vale a pena relembrar a data desse evento de compras.

Em 2020, a Black Friday acontece no dia 27 de novembro – e, ainda que essa sexta-feira seja o dia mais movimentado em termos de compras e tráfego de visitantes, é importante destacar que o e-commerce brasileiro já trabalha com a Black Week, uma semana inteira de promoções variadas.

Além disso, a Cyber Monday (sobre a qual a gente vai falar já já) também é bem popular por aqui, e acontece na segunda-feira após a Black Friday.

Mesmo que você acabe não mergulhando de cabeça da Black Friday, vale lembrar que a data marca também uma das épocas mais lucrativas para o comércio: as festas de final de ano. É agora que muita gente vai começar a comprar os presentes de Natal e das festinhas de amigo secreto, então é sempre bom estar a postos.

Black Friday em números: 9 estatísticas

Agora, então, é hora de dar uma conferida nos dados Black Friday que a gente separou para você.

1. Previsão Black Friday e final de ano: volume de vendas

Previsão Black Friday e final de ano: volume de vendas

A pandemia da covid-19 virou as nossas rotinas de cabeça para baixo – e, embora pouca coisa tenha voltado ao normal, muita gente já diz que algumas mudanças vieram para ficar, como o modelo de teletrabalho e os novos hábitos de compra dos consumidores. Afinal, segundo um levantamento realizado pela Compre & Confie em parceria com a ABComm, só nos primeiros cinco meses de 2020 as compras online tiveram um aumento de 56% em relação ao mesmo período de 2019; um aumento considerável.

Por isso mesmo, a expectativa é de que a Black Friday de 2020 registre um crescimento de cerca de 77% em relação à edição de 2019. Se isso se concretizar, as marcas e lojas brasileiras podem movimentar cerca de R$ 6,9 bilhões de reais, como mostra uma pesquisa realizada pela ABComm em parceria com a Neotrust-Compre&Confie.

O número é de arregalar os olhos, mas o mercado está confiante: afinal, os consumidores brasileiros estão cada vez mais acostumados a comprarem pela internet – e, com novos recursos simplificados de pagamento, como o Pix, é bem provável que o número de compras aumente significativamente nessa reta final de 2020.

Para garantir um bom período de vendas para a sua loja, vale a pena verificar como anda o controle financeiro empresarial da marca. Está precisando fazer alguns ajustes para investir nas campanhas de Black Friday? Agora é a hora de começar a ajustar tudo!

2. Cyber Monday Brasil: dados Black Friday 2020

Cyber Monday Brasil: dados Black Friday 2020

Como a gente disse ali em cima, a Black Friday deixou de ser um evento isolado, que acontece durante um só dia. Na verdade, um número cada vez maior de lojistas e de países vem trabalhando com a ideia de uma semana prolongada de promoções e descontos – e, dentro dessa semana, a segunda data mais importante logo após a sexta da Black Friday é a segunda-feira da Cyber Monday.

Embora seja uma data voltada para o consumo de eletrônicos, a Cyber Monday pode trazer resultados bem produtivos para um negócio virtual – ainda mais se você souber como anunciar e posicionar as suas campanhas de marketing. Vale a pena investir numa mensagem que destaque a urgência de garantir o produto que você está vendendo, já que a Cyber Monday é o último dia da semana de promoções.

Se você quiser trabalhar com uma Cyber Week, melhor ainda: a Cyber Monday pode ser a sua largada para uma nova semana de descontos, o que pode ajudar a garantir mais tráfego para a sua loja – até porque o  movimento da Black Friday vai ter ficado passado.

De qualquer forma, pode ser uma boa ideia ficar de olho na data: em 2019, a Cyber Monday arrecadou um total de R$ 483,15 milhões em compras, segundo um levantamento publicado pela Compre&Confie.

A gente ainda tem 7 estatísticas de cair o queixo para quem quer ver a Black Friday em números. Vamos continuar?

3. Black Friday e-commerce: projeção e aumento de vendas

Black Friday e-commerce: projeção e aumento de vendas

Dos 9 dados Black Friday que separamos, este aqui talvez seja um dos mais relevantes para os lojistas do e-commerce.

Bom, na verdade, não é um dado só, mas sim uma pequena compilação de dados Black Friday referentes ao comércio digital:

  • A estimativa da Deloitte é que as compras online aumentem cerca de 35% até dezembro;
  • Segundo um levantamento do Google, o Brasil teve um aumento considerável na modalidade de pagamentos digitais – tanto que 74% das transações foram realizadas por meio de sites e apps.

Além disso, esse mesmo levantamento do Google mostrou que:

  • Desde o início do ano, houve um aumento de 112% no número de compras online realizadas no Brasil;
  • O que significa, também, um aumento no faturamento do e-commerce (104%);
  • O percentual de brasileiros que começou a comprar pela internet desde o início da pandemia é de 25%.

O fato de que mais gente está comprando pela internet significa também que os hábitos de navegação dessas pessoas estão mudando significativamente. Por isso mesmo, é bem possível que um número maior de pessoas esteja usando as redes sociais – o que significa que agora pode ser o momento ideal para reformular as suas estratégias de segmentação de mercado.

4. Crescimento do e-commerce em 2020

Crescimento do e-commerce em 2020

A gente já falou aqui sobre os impactos da pandemia da covid-19 na forma como os consumidores fazem compras. Ainda que muitos estados brasileiros estejam adotando medidas de reabertura de lojas, shoppings e comércio de rua, o sentimento geral é um de desconfiança e medo, ainda mais com o aumento recente no número de infecções em todo o mundo.

Por isso mesmo, a expectativa dos lojistas é de que a tendência de compras online se mantenha até o final do ano. Aliás, parece que a expectativa dos consumidores é a mesma, pois, segundo um levantamento realizado pela Criteo, 80% dos brasileiros estão considerando realizar as compras da Black Friday e do Natal inteiramente online.

Parece que o cenário da Black Friday em números para 2020 está ficando cada vez mais digital, não é? Então vale a pena verificar como anda a sua landing page, a quantas andam os níveis de engajamento na newsletter da marca, e se o site da loja está totalmente otimizado para um movimento mais elevado.

5. Dados Black Friday: hábitos de compra dos consumidores

Dados Black Friday: hábitos de compra dos consumidores

Os dados Black Friday que a gente mostrou até agora deixam uma coisa bem clara: o consumidor brasileiro está totalmente adaptado ao ambiente de compras online.

Por isso mesmo, não é de se espantar que 43% dos brasileiros já estejam se preparando para as compras da Black Friday. O número, que vem de uma pesquisa feita pela TracyLocke Brasil em parceria com a Behup, é bem importante para lojistas que ainda estão estruturando suas campanhas de marketing – e serve como um alerta: os clientes estão buscando ativamente por cupons de desconto e pelas melhores ofertas.

Além disso, aquela pesquisa da Criteo que a gente listou ali em cima também destacou que os consumidores brasileiros diversificaram seus hábitos de consumo desde o início da pandemia, de modo que uma parcela considerável das compras está localizada nos nichos de saúde, alimentação e bem-estar.

E aí, já terminou a sua busca por produtos para vender? E a sua estratégia de precificação de produtos, como anda?

6. Ticket médio para compras na Black Friday

Ticket médio para compras na Black Friday

Falando ainda sobre a precificação de produtos, não podemos deixar de falar das estimativas sobre o ticket médio de compras para 2020.

A expectativa da Life Apps e do Dr. E-commerce é de que o ticket se mantenha mais ou menos estável em relação ao ticket médio de 2019 – que, de acordo com o levantamento realizado pela Compre&Confie, foi de cerca de R$ 446,00.

É um dado importante, sobretudo porque indica que os consumidores não estão planejando cortar gastos durante a Black Friday.

Calma que a gente está quase lá: só mais 3 dados Black Friday!

7. Black Friday em números: como anda a confiança dos brasileiros?

Black Friday em números: como anda a confiança dos brasileiros?

Quando a Black Friday começou a acontecer aqui no Brasil, rapidamente ganhou o nome de “Black Fraude”: circulavam na internet e nos jornais casos de marcas que propositalmente inflacionavam os preços dos produtos algumas semanas antes para ofertar os itens na “promoção” da Black Friday.

Isso fez com que muita gente acabasse evitando realizar compras online e no varejo físico durante ou em dias próximos à data – e, claro, prejudicou muitos pequenos negócios que estavam criando ofertas realmente interessantes para seus consumidores.

Contudo, uma pesquisa feita pelo Reclame Aqui em 2019 mostrou que 57% dos consumidores já se mostram confiantes sobre a possibilidade de realizarem compras durante a Black Friday, o que indica que a confiança nas lojas e no mercado voltou a um patamar estável.

Se você já possui uma boa relação com seus clientes nos canais de atendimento e nas redes sociais, maravilha: isso significa que o seu funil de vendas está bem-calibrado, que as suas estratégias de fidelização de clientes também estão funcionando bem e, claro, que os seus esforços no Instagram, no Facebook e no e-mail marketing estão dando frutos.

8. Produtos mais vendidos e oportunidade de vendas: dados Black Friday

Produtos mais vendidos e oportunidade de vendas: dados Black Friday

Não dá para ser uma lista completa sobre a Black Friday em números se a gente não falar sobre os produtos e nichos com maior probabilidade de lucro, não é?

Segundo uma pesquisa realizada pelo Zoom e divulgada no jornal Estado de Minas, os produtos mais buscados pelos consumidores são:

  • Smartphones, cobiçados por entre 36% e 40% dos brasileiros;
  • Televisões, que são buscadas por quase 26% dos consumidores;
  • E eletroportáteis e eletrodomésticos, que ocupam a terceira, a quarta e quinta posições no ranking.

Mas isso não quer dizer que não há espaço para lojas que não vendem eletrodomésticos e eletrônicos. Na verdade, um levantamento feito pelo Promobit indicou que as lojas e marcas brasileiras costumam oferecer descontos mais altos em outros nichos, como cosméticos, vestuário e games – que também arrecadam boas vendas durante o período.

Bateu a inspiração depois de conferir os nossos dados Black Friday e você decidiu que vale a pena tentar garantir um pouquinho de lucro para a sua loja? A gente pode te ajudar: temos uma lista com 20 produtos vencedores para a Black Friday.

9. Black Friday em números: apoio aos pequenos negócios

Black Friday: apoio aos pequenos negócios

Para encerrar a nossa lista da Black Friday em números, uma estatística especial para as lojas de pequeno porte.

A pandemia da covid-19 está sendo especialmente difícil para os pequenos negócios locais e lojas independentes. Como resposta imediata, movimentos de ajuda e socorro têm surgido de diversas formas: muita gente passou a pedir comida ou a comprar alimentos nas mercearias locais, e não mais nos grandes supermercados; do mesmo modo, muitas lojas se adaptaram durante os primeiros meses da pandemia, modificando os prazos de entrega, os produtos e as campanhas de marketing.

E parece que a tendência de continuar comprando dos pequenos vai se manter durante a Black Friday 2020: segundo um levantamento realizado pela Rakuten Advertising, cerca de 31% dos brasileiros pretendem fazer as compras de Black Friday em lojas e marcas locais, ainda que online.

Essa mesma pesquisa revelou um cenário bem importante para a Black Friday em números: 78% dos brasileiros querem aproveitar a Black Friday para comprar presentes para familiares e amigos, enquanto 68% querem apenas aproveitar os descontos.

Para simplificar e otimizar a jornada de compra dos seus clientes, então, você pode começar a oferecer embalagens para presente customizadas, que já vêm com o logotipo da loja. Ainda não tem um? É hora de criar um logo grátis!

Está precisando de ajuda para configurar a sua loja e se organizar antes da Black Friday? Sem problemas: o Sebrae acabou de lançar uma página cheia de orientações para pequenos lojistas.

Dados Black Friday: conclusão

Não resta dúvidas de que a Black Friday de 2020 vai ser a Black Friday do e-commerce e das compras online.

Esperamos que essas 9 estatísticas possam ser úteis na hora em que você começar a montar a sua estratégia de negócios e elaborar novas campanhas de marketing. Estamos aqui na torcida para que você consiga um bom resultado.

Quer conhecer mais dados Black Friday? Ficou com alguma dúvida sobre como vender pela internet? A gente pode te ajudar – é só deixar um comentário aqui embaixo!

Resumo: Black Friday em números

  1. A expectativa é de que a Black Friday de 2020 registre um crescimento de cerca de 77%.
  2. Em 2019, a Cyber Monday arrecadou um total de R$ 483,15 milhões em compras.
  3. Estima-se que as compras online aumentem cerca de 35% até dezembro.
  4. 80% dos brasileiros estão considerando realizar as compras da Black Friday e do Natal inteiramente online.
  5. 43% dos brasileiros já estão se preparando para as compras da Black Friday.
  6. Dados Black Friday: a expectativa é de que o ticket médio fique em torno de R$ 446,00.
  7. 57% dos brasileiros já confiam nas promoções de Black Friday.
  8. Quase 40% dos brasileiros buscam smartphones durante a Black Friday.
  9. 31% dos brasileiros querem fazer as compras de Black Friday em lojas e marcas locais, ainda que online.

Quer saber mais?

Maryam Mohsin
Maryam Mohsin
Maryam Mohsin is a Content Writer at Oberlo. She is devoted to ecommerce and dropshipping, and loves to help entrepreneurs with everything they need to know to build their own business.