Mãe empreendedora: 7 ideias de negócios para aproveitar a maternidade

Time Oberlo Anunciar e promover

13 minutos comentários

A jornada de mãe empreendedora é tão doce quanto desafiadora.

Enquanto a flexibilidade de horário de trabalho permite que ela esteja presente no desenvolvimento dos filhos, estar à frente de um negócio demanda comprometimento e estratégia.

No entanto, além dos retornos financeiros que surgem com o bom trabalho, é muito inspirador, e emocionalmente mais saudável, encontrar um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

Convenhamos, o dilema “tempo com os filhos versus carreira profissional” faz parte da vida de muitas mulheres, não é mesmo?

Elas querem viver intensamente a maternidade, mas, ao mesmo tempo, progredir nos negócios, ter uma boa condição financeira para dar conforto a família ou realizar seus projetos pessoais.

E, quer saber? Não existe certo e errado nas escolhas profissionais que as mães fazem, e está tudo bem tomar decisões em prol de sua carreira ou finanças.

No entanto, trabalhar dentro do modelo de teletrabalho ou trabalho online são opções que permitem conciliar família e carreira, sobretudo porque são iniciativas que usam modelos de negócios que oferecem boa perspectiva de renda extra e crescimento.

É claro que isso vai demandar uma boa organização pessoal, novas rotinas familiares e muito comprometimento, mas, certamente, será uma experiência valorosa em todos os sentidos.

Assim, para mostrar algumas possibilidades e trazer um pouquinho de esperança para sua pesquisa, fizemos uma lista com negócios verdadeiramente promissores para uma mãe empreendedora. Confira a seguir as sugestões que preparamos para você.

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

1. Mãe empreendedora: ofereça consultoria especializada

Oferecer consultoria na área de conhecimento que domina é um dos caminhos para a mãe empreendedora que não deseja se desconectar completamente da sua área de atuação.

Vejamos um exemplo prático:

Uma veterinária, por exemplo, pode criar um pequeno negócio em casa, onde oferece consultorias online de comportamento para animais de pequeno porte.

Então, para potencializar seus ganhos, ela pode desenvolver uma loja virtual com produtos complementares e conectados aos serviços de consultoria, como rações orgânicas, produtos para beleza e saúde dos bichanos, além, é claro, de itens de vestuário que encantam todos os donos de pets.

Mãe empreendedora: ideia de negócios no nicho de pets

Essa é uma estratégia com grandes benefícios para a mãe empreendedora, que vai:

  • manter-se ativa no seu nicho de mercado, mesmo atuando de casa e em horários reduzidos;
  • poder vender para uma base de clientes já existente e que conhece sua autoridade no segmento;
  • conseguir gerar interesse de compra para o e-commerce durante as consultorias;
  • dar prosseguimento ao modelo de negócio de consultoria online e vendas pela internet, mesmo se optar por retornar ao mercado de trabalho presencial.

Vale lembrar que, em algumas áreas de trabalho, as profissionais trabalham como autônomas ou liberais, ou seja, são prestadoras de serviços sem vínculo empregatício.

É o caso de algumas advogadas, psicólogas, coaches, cabeleireiras, esteticistas e etc.

E sabe qual preocupação que une todas essas mulheres? O entendimento de que seus ganhos são proporcionais ao quanto trabalham.

Ou seja, elas querem estar com seus filhos, mas sabem que, se trabalharem menos, vão receber uma quantia menor também.

Ao optar pelo empreendedorismo materno, essas mulheres podem gerar uma renda passiva que as desobriga de estarem, a todo tempo, dedicadas à tarefa de ganhar dinheiro.

Com uma fonte de renda passiva, elas podem acompanhar sossegadas os primeiros passos das crianças, as apresentações escolares e as aulas de natação dos filhos, porque sabem que seus e-commerces continuam registrando vendas.

É libertador não ter que se preocupar o tempo todo com os boletos vencendo, e não entrar naquele modo de frustração por não estar presente nos marcos de desenvolvimento dos filhos.

2. Atue como empreendedora materna fazendo copywriting

Mãe empreendedora: trabalhar como copywriter

O copywriting é uma forma de atuação bastante democrática quando consideramos a área de formação da profissional. A atividade consiste, basicamente, na escrita de conteúdos para campanhas de marketing e publicidade.

Ou seja, não é obrigatório que a profissional seja formada em jornalismo ou comunicação. Na verdade, alguns contratantes nem mesmo exigem a formação superior completa.

Porém, na atualidade, a oferta de copywriting está concentrada no marketing de conteúdo para redes sociais e blogs das marcas, o que significa que, além de escrever bem, também é preciso aprender algumas técnicas de otimização de texto.

2.1 Escrita otimizada para mecanismos de busca

As técnicas de otimização do texto são conhecidas pela sigla SEO, ou Search Engine Optimization.

Não sabe o que é SEO? Relaxa, a gente explica.

O principal objetivo dessa otimização de texto é tornar o conteúdo mais relevante para os leitores e, também, apto a conquistar as primeiras posições dos resultado das buscas dos usuários no Google.

Existem dezenas de ferramentas de SEO fantásticas, que podem ajudar bastante no processo.

Mas, como fazer isso tornou-se uma técnica? 

É simples: muitos especialistas trabalham exclusivamente para decifrar o que é importante para o algoritmo do Google, ou seja, os critérios que definem a ordem na qual os links serão apresentados.

Se você pesquisar no Google “o que são produtos cruelty free”, por exemplo, os resultados serão apresentados de acordo com o quão relevantes são para a sua pesquisa.

Assim, as técnicas de SEO usam formatações de texto, inserção de palavras-chave e outros recursos que, para o algoritmo do Google, fazem com que aquele conteúdo seja considerado mais completo para o usuário.

como funciona o SEO no Google

Mas técnicas de SEO não sobrevivem sozinhas afinal, elementos como o volume de interação dos usuários com o conteúdo, o tempo de permanência de leitura, links que direcionam para o texto e outras características que, de fato, atestam sua qualidade, também são fundamentais para o algoritmo e para o sucesso do copywriting.

Assim, uma mãe empreendedora que deseja atuar nesse nicho pode ter qualquer formação, ou mesmo ser estudante. O importante será escrever bem e conhecer as técnicas SEO.

2.2. Storytelling

O mercado de copywriting no marketing digital está aquecido, e muitas empresas e profissionais contratam copywriters para produzirem conteúdos regulares em blogs, e-books e até em campanhas de e-mail marketing.

Além disso, existem variações da escrita que focam no envolvimento emocional do leitor, como é o caso do storytelling.

O storytelling é uma técnica onde se usa uma história para transmitir um conhecimento ou dar ênfase aos valores agregados de um produto ou serviço.

E, como histórias são envolventes, o leitor internaliza a informação que o vai levar à compra de forma agradável e eficiente.

Como mãe empreendedora, você pode começar escrevendo, prospectando clientes como copywriter, mas, com o tempo, também pode expandir seus negócios.

Com um volume maior de conteúdos a serem produzidos, você pode terceirizar algumas demandas para outros copywriters e receber uma porcentagem dos ganhos, ou então fazer um curso para formar novos profissionais de copywriting.

Aliás, se você está procurando cursos para se profissionalizar, vale a pena dar uma conferida na nossa lista com os melhores cursos online para empreendedoras e empreendedores. A gente também tem um guia completo para montar um webinar, que pode ser bem útil caso você queira montar um curso próprio.

3. Mãe empreendedora: empreenda na maternidade fazendo serviços artesanais

Mãe empreendedora: empreenda na maternidade fazendo serviços artesanais

Os produtos artesanais, ou homemade como alguns empreendedores preferem classificar, nunca estiveram tão em alta! Valorizar o produtor local tem sido um dos sentimentos que mais cresce no Brasil, e tudo indica que essa tendência deve se manter forte em 2021.

Só que esse nicho de negócios sempre fez parte do universo do empreendedorismo materno. Então, o que mudou?

A forma de comercializá-los, com certeza. Se antes as pessoas vendiam na vizinhança, de porta em porta, hoje, as redes sociais e o e-commerce são os principais canais de comercialização.

Quer ver como um negócio como esse pode gerar diferentes ganhos para uma mãe empreendedora? Então vamos lá:

3.1 Uma fotógrafa que vende muito mais do que fotografias

Uma fotógrafa que vende muito mais do que fotografias

Imagine uma fotógrafa que, durante sua gestação, tenha reduzido o número de sessões de fotos.

Para adicionar valor aos projetos, ela desenvolveu brindes personalizados com as fotos tiradas, fazendo porta-retratos em madeira e chaveiros.

Assim, ela conseguiu entregar mais valor para os poucos clientes com os quais trabalhou, pôde cobrar mais caro e, por consequência, compensar a redução de sessões, certo?

No entanto, quando seu bebê nascer, terá que ficar alguns meses dedicada aos primeiros cuidados com seu filho.

Então, para manter a geração de renda nesse período, ela pode criar kits com os itens necessários para a criação de molduras exclusivas e oferecer esse novo produto aos clientes que haviam feito fotos no passado.

Para isso, bastaria criar um e-commerce com todos os produtos que seus clientes precisariam utilizar, um e-book ou vídeo que explicasse o passo a passo e, por fim, fazer a promoção do novo produto para sua base de contatos.

Esse exemplo mostra que qualquer linha de atuação profissional pode gerar diferentes oportunidades de negócio, especialmente no ambiente online o que significa que é a solução perfeita para quem precisa trabalhar em casa.

4. Faça curadoria de produtos tecnológicos para ser uma mãe empreendedora

Faça curadoria de produtos tecnológicos para ser uma mãe empreendedora

Selecionar produtos a partir do seu olhar técnico ou experiência pessoal e ofertá-los com descrições detalhadas sobre seus benefícios, formas de uso e conservação também é uma forma muito eficiente de ganhar dinheiro na internet e continuar trabalhando de casa.

E, quando o assunto é tecnologia, uma mãe empreendedora tem autoridade para falar no assunto. A maioria delas, afinal, usa notebooks, tablets, babá eletrônica, smartwatches, termômetros infravermelho digitais, robôs de limpeza, caixas de som bluetooth e muitos outros em suas rotinas.

Além disso, na maioria das vezes, pesquisam sobre seus benefícios para a família, e estão sempre por dentro das formas saudáveis e das práticas recomendadas de utilização.

Quer um exemplo? É pensar na preocupação das mães em relação ao tempo de exposição de telas para seus filhos. Ou seja, elas, mais do que ninguém, sabem como recomendar o uso de tablets para o desenvolvimento de crianças de forma saudável, concorda? 

Assim, a mãe empreendedora digital, antenada em tudo o que há de mais moderno e necessário, pode montar uma curadoria de produtos que vão ajudar na rotina de outras famílias.

Pode acreditar, esse conhecimento é muito valorizado na hora da compra, especialmente se estiver associado a uma experiência pessoal (como também é o caso dos termômetros digitais, por exemplo).

Quando uma mãe usa sua experiência para sugerir um produto, seu argumento de venda tem muito mais relevância do que qualquer propaganda na televisão.

Vale lembrar, porém, que, para escolher os produtos para vender e colocá-los à disposição de seus potenciais clientes, é essencial que a empreendedora:

  • avalie a idoneidade de seus fornecedores, o que vai garantir a qualidade e a entrega dos produtos no prazo;
  • tenha uma ferramenta eficiente para gestão digital do seu negócio, afinal de contas, ela precisa de tempo de qualidade com seus filhos; e
  • mantenha-se competitiva no mercado, sempre trazendo novos produtos e oferecendo um ambiente digital seguro, com soluções de pagamento modernas e de fácil utilização, como o Pix.

5. Seja gestora de redes sociais para ter seu próprio negócio

Seja gestora de redes sociais para ter seu próprio negócio

Em todos os negócios que citamos neste post, as redes sociais apareceram como parte integral das estratégias seja como canal de divulgação ou então como espaço de vendas.

E, de fato, elas são muito eficientes pois reúnem um grande número de pessoas segmentadas por seus interesses. Quem está interessado em produtos de beleza, por exemplo, segue digital influencers, marcas e hashtags Instagram relacionadas ao assunto, não é mesmo?

Além disso, nas redes sociais, as pessoas estão mais abertas a conhecerem novos conteúdos e a conectarem-se com outras pessoas.

Ou seja, elas são ótimas plataformas para oportunidades de negócios diversas, inclusive para os serviços de gestão de redes sociais.

Uma mãe empreendedora digital que queira trabalhar com a gestão de redes sociais vai lidar com tarefas do tipo:

  • produzir conteúdos;
  • criar calendários de publicação;
  • interagir com os seguidores;
  • delinear estratégias para engajamento;
  • ganhar novos seguidores;
  • analisar resultados.

É possível trabalhar para dois clientes ou mais, ainda mais se você começar a usar ferramentas para automatizar as publicações e sistemas de gestão de redes sociais.

Se você deseja atuar nessa área e colocar toda a força do seu empreendedorismo em um negócio, pode oferecer contratos por período determinado ou conteúdos produzidos (ex: 60 conteúdos com imagens para Instagram).

Também é possível se especializar em uma única área, como a gestão de mídias sociais de profissionais da saúde, ou então oferecer consultorias para influenciadores digitais (aliás, esta última é uma excelente solução para quem está buscando como ganhar dinheiro no Instagram).

Para começar a atuar nessa área, uma boa dica é investir na qualidade dos seus perfis nas redes sociais, já que eles funcionarão como um portfólio para os seus serviços.

6. Seja uma mãe empreendedora na produção ou venda de produtos digitais

Produtos digitais são aqueles em que o cliente compra e usufrui da aquisição no ambiente digital. Os formatos mais tradicionais são os e-books, webinars, videoaulas, aplicativos, cursos online e podcasts.

Com eles, também é possível trabalhar de diversas maneiras dentro do modelo de trabalho home office. Para facilitar, no entanto, vamos separar em duas principais categorias: infoprodutora e afiliada.

6.1 Infoprodutora

Seja uma mãe empreendedora na produção ou venda de produtos digitais

A infoprodutora é aquela empreendedora que produz o conteúdo do produto digital, seja qual for o formato. Portanto, é a responsável intelectual pelo material que será ofertado.

Nas redes, existem muitas mães que decidiram largar suas carreiras tradicionais para terem mais tempo com seus filhos, e encontraram uma nova oportunidade de ganhos como infoprodutoras ou afiliadas.

Talvez você se identifique com a  Natália Montanari, por exemplo. Enfermeira, decidiu abandonar sua carreira na área da saúde ainda na primeira gestação. O motivo? Queria participar do crescimento do filho o máximo possível.

Bom, desistir da carreira atual não significa deixar de desenvolver-se como profissional – e tampouco abandonar a possibilidade de uma carreira como empreendedora. Em muitos casos, a escolha que prioriza sua qualidade de vida em família é aquela que vai oferecer maior equilíbrio emocional para novos desafios.

No caso da Natália, foi mais ou menos assim, pois além de acompanhar seus dois filhos, a enfermeira e empreendedora digital criou cursos como o Desfralde com Sucesso e o Mamãe Blogueira, que são sucesso de vendas como infoprodutos.

6.2 Afiliada

O outro caminho para ganhar com infoprodutos é fazendo a comercialização deles, ou seja, fazer parte de um dos programas de afiliados disponíveis no mercado.

Nesse caso, a empreendedora busca plataformas de afiliados que conectam infoprodutores e afiliados dispostos a vender seus infoprodutos mediante o recebimento de comissões.

Assim, a afiliada escolhe os infoprodutos que fazem mais sentido para suas redes de contato e promove sua publicidade com um link exclusivo.

Sempre que uma venda é concretizada usando esse link, a afiliada recebe uma comissão previamente acertada.

Uma das ideias é a mãe empreendedora aproveitar os grupos e páginas do Facebook para empresas, fóruns e outras redes sociais para fazer a venda desses infoprodutos.

Para aquelas que têm seus blogs pessoais ou redes sociais em um segmento específico, essa estratégia pode funcionar como a curadoria de produtos, ou seja: a profissional indica o infoproduto a partir de sua avaliação técnica.

7. Seja uma mãe empreendedora que lucra com dropshipping

Seja uma mãe empreendedora que lucra com dropshipping

O dropshipping é um modelo de negócios que reúne algumas características fundamentais para a mãe empreendedora.

Nele, você não precisa ter um estoque de produtos para vendê-los, e também não fica responsável pela logística de envio ao cliente.

Ou seja: você só monta a sua loja, escolhe os produtos que quer vender, define seus parceiros e pronto. Você vende, e os parceiros enviam o produto para os clientes. Esse modelo é o mesmo, tanto no dropshipping nacional como no dropshipping internacional com o Oberlo.

E por que esse modelo é ideal para uma mãe empreendedora? 

Bom, porque ele é extremamente simples, não exige muitas horas de dedicação e os investimentos iniciais são bem pequenos, o que é importante para quem está começando o controle financeiro empresarial e quer poupar para trazer conforto aos filhos.

Além disso, a diversidade de produtos que podem ser comercializados usando o dropshipping permite trabalhar em diferentes segmentos, como produtos para pets, cosméticos, maquiagem, moda, saúde, artesanato, papelaria, organização, gourmet, jardinagem, fitness…

Com o dropshipping, você pode se especializar em um desses nichos ou, como adiantamos, fazer uma curadoria de produtos indicados por você.

Seja qual for sua forma de atuação, você terá uma boa variedade de produtos, poderá criar estratégias de vendas de acordo com as demandas do mercado e, claro, oferecerá itens de qualidade internacional.

Porque tornar-se uma mãe empreendedora?

Porque tornar-se uma mãe empreendedora?

Percebe que trabalhar em casa para aproveitar sua maternidade é tão desafiador quanto sair para o mercado de trabalho? A diferença é que, perto dos seus filhos, você terá o melhor refúgio para desacelerar no final (ou meio) do expediente.

É claro que empreender também não é uma jornada onde tudo são flores, mas, com certeza, traz benefícios inquestionáveis para seu equilíbrio emocional, afinal de contas, você estará exatamente onde quer estar, não é mesmo?

Então, está preparada para tornar-se uma mãe empreendedora? Quer escrever sua própria história de transição de carreira e de estilo de vida depois da maternidade? Com esse material, você tem ótimas ideias de empreendedorismo materno para começar.

Agora só falta dar o pontapé inicial, né?

Sabe uma dica que ajuda a materializar a sua ideia? Escolher o nome do seu negócio! Use nosso gerador de nomes para empresas para se inspirar.

7 negócios para faturar como mãe empreendedora: resumo

  • Ofereça consultoria na sua área de atuação para firmar-se como autoridade no mercado.
  • Atue no mundo digital, oferecendo serviços de produção de conteúdos otimizados.
  • Faça e venda produtos artesanais, explorando outras possibilidades para geração de renda.
  • Trabalhe com a curadoria de produtos eletrônicos que são relevantes para determinado público-alvo.
  • Seja uma gestora de redes sociais para outros profissionais e empresas.
  • Inscreva-se em programas de afiliados ou crie produtos digitais para comercialização.
  • Seja uma mãe empreendedora de sucesso fazendo dropshipping.

 


Quer saber mais?

Time Oberlo
Time Oberlo