Vídeo marketing: 5 estatísticas que você precisa conhecer em 2020 [INFOGRÁFICO]

Maryam Mohsin Como vender

8 minutos 0 comentários

Se você tem uma loja virtual ou negócio online, certamente já deve ter se perguntado se vale a pena investir numa estratégia de vídeo marketing.

Você provavelmente deve ter se deparado com questões do tipo:

Será que tenho os recursos necessários para criar vídeos de alta qualidade? Vale mesmo a pena investir em vídeo na geração de leads? Onde posso encontrar um bom editor de vídeo? E meu público-alvo, será que eles teriam interesse em ver conteúdos nesse formato? E será que todo esse investimento e esforço vão dar bons resultados?

Bom, a gente não tem bola de cristal para prever o futuro – mas tudo indica que vale muito a pena investir no vídeo marketing.

Foi por isso que a gente montou este post, que vem recheado com 5 estatísticas bem relevantes sobre o vídeo marketing em 2020. Esperamos que os dados apresentados aqui possam te ajudar a determinar se dá para implementar uma estratégia de vídeo marketing dentro do seu planejamento para os próximos meses.

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

O que é vídeo marketing? Formatos e possibilidades

Antes da gente mergulhar nas estatísticas, vale a pena repassar rapidamente os tipos de conteúdo em vídeo que podem ser utilizados dentro de uma estratégia de vídeo de marketing.

  • Vídeos explicativos: esses vídeos costumam ter uma duração bem curta e geralmente têm como objetivo principal explicar ou falar mais sobre um produto ou serviço.
  • Vlogs: vídeos publicados no blog da loja, que podem variar em conteúdo e duração.
  • Entrevistas com autoridades em um determinado assunto relevante para o público-alvo da loja.
  • Apresentações e comunicados: vídeos que costumam ter um tom mais “oficial” e são usados para anunciar novidades ou mudanças na loja.
  • Tutoriais, avaliações e demonstrações de produto: formatos que funcionam muito bem quando feitos em parceira com um digital influencer.
  • Gravações de transmissões ao vivo, como uma live Instagram (esse tipo de formato pode ser reaproveitado em outros canais oficiais da loja).
  • Depoimentos de clientes e funcionários da marca.
  • Anúncios em vídeo.

Já deu para ter uma ideia do imenso potencial de uma estratégia de vídeo marketing, né?

Agora, então, está na hora de dar uma olhada nas 5 estatísticas que a gente separou para você.

1. Novas oportunidades de vídeo marketing: consumo médio de conteúdos em vídeo

Novas oportunidades de vídeo marketing: consumo médio de conteúdos em vídeo

Um levantamento realizado pela TIC Domicílios 2019 e divulgado no final de maio de 2020 mostrou que os brasileiros estão consumindo cada vez mais conteúdos em vídeo. Na verdade, o estudo mostrou que o hábito de assistir vídeo já é um traço predominante na classe A (onde 87% dos entrevistados assistem vídeos diariamente) e também nas classes D e E (que somam 65%).

Outro dado relevante encontrado pela TIC Domicílios foi o fato de que 73% dos brasileiros entrevistados afirmaram que têm o hábito de compartilhar conteúdos de terceiros em suas redes e/ou com amigos.

Isso significa que há um bom potencial para campanhas de vídeo marketing criadas por lojistas e empreendedores – principalmente se os vídeos oferecidos trouxerem um conteúdo de qualidade, que seja relevante e informativo.

2. Por que investir em vídeo marketing?

Por que investir em vídeo marketing?

A resposta é simples: porque a demanda por conteúdos em vídeo está crescendo.

Um levantamento realizado pela Wyzowl e divulgado pelo coletiva.net em meados de agosto de 2020 mostrou que 66% dos consumidores preferem assistir um conteúdo em vídeo. Só a título de comparação, vale destacar que 18% afirmaram que preferem ler algo por escrito e apenas 2% optariam por uma ligação ou chamada telefônica.

Essa demanda crescente por conteúdos em vídeo representa uma oportunidade importante para empreendedores interessados em uma estratégia de vídeo marketing – e indica, também, que o segredo para o sucesso pode estar em descobrir como se destacar no meio da multidão.

Afinal, com uma demanda crescente, é importante encontrar uma forma de se distinguir dos seus concorrentes, não é verdade?

Dê uma olhadinha nos formatos de conteúdo para vídeo marketing que listamos ali no início do post e comece a avaliar as opções que fazem mais sentido para você e para o seu público-alvo. Se uma parcela significativa dos seus clientes e leads estiverem no Instagram, por exemplo, que tal investir num bom app para Stories e bolar um calendário de publicações?

3. Vídeos para redes sociais

Vídeos para redes sociais

Sabe o que o Facebook, o Twitter, o LinkedIn e o Instagram têm em comum? Bom, além do fato de que todos são redes sociais ou plataformas que conectam pessoas?

É que, segundo uma pesquisa realizada pela breadnbeyond e divulgada no Brasil pela K2., os usuários dessas quatro plataformas preferem conteúdos em vídeo. Para simplificar, a gente separou alguns dos números mais impressionantes encontrados no estudo:

  • 85% dos usuários do Facebook preferem assistir vídeos com o som desativado.
  • O engajamento dos posts do Facebook que contêm vídeos costuma ser mais alto (13,9%) do que o engajamento dos posts sem vídeos.
  • O formato de vídeo para Instagram é o que traz mais resultados para contas e marcas que usam o Instagram para empresas: 75% dos usuários da plataforma afirmaram que já compraram produtos depois de assistir a anúncios de vídeo.
  • 82% dos usuários do Twitter afirmaram que assistem conteúdos em vídeo na plataforma.
  • No LinkedIn, as campanhas de vídeo marketing contabilizam uma taxa de 82% de visualização. Ou seja: se você souber como usar o LinkedIn para impulsionar negócios, pode ser uma boa ideia incluir a plataforma na sua estratégia.

Com esses números, não é de se espantar o sucesso da nova rede social do TikTok, que funciona exclusivamente no formato de vídeos, né?

E aqui fica uma dica especial para quem quiser criar vídeos para redes sociais como parte da estratégia de vídeo marketing: inclua legendas em todos os seus vídeos. Dessa forma, você não só vai garantir que aquelas pessoas que preferem ver os vídeos sem áudio possam ver o conteúdo até o final, mas vai compartilhar conteúdos acessíveis para pessoas com deficiência auditiva.

4. YouTube marketing: maior canal para anunciar em vídeo

YouTube marketing: maior canal para anunciar em vídeo

Estranhou que a gente não falou sobre o YouTube ali em cima? É que ele é um pedaço tão grande de qualquer estratégia de vídeo marketing que decidimos montar uma estatística só para ele.

Aqui vai:

No YouTube Brandcast de 2019, a plataforma divulgou que 60% dos seus usuários já pensaram em comprar algum produto depois de assistir um vídeo no YouTube – e 90% afirmaram que descobriram novas marcas e produtos graças aos vídeos do YouTube.

Esses números mostram que, apesar de muita gente continuar a buscar respostas rápidas para perguntas do tipo como ganhar dinheiro no YouTube e como anunciar no YouTube, a plataforma pode e deve ser usada como pilar central para uma estratégia de vendas a longo prazo.

Sabe por quê?

Bom, a primeira coisa que a gente precisa lembrar sobre o YouTube é que ele só perde para o Google como mecanismo de busca. Ou seja: um número imenso de pessoas utiliza o YouTube para buscar conteúdos, produtos e informações relevantes.

Por isso mesmo, você pode construir um canal exclusivo da sua marca no YouTube e transformá-lo não só numa extensão ou num complemento da loja, mas sim num pilar que produz conteúdos sob medida para o público-alvo que você quer conquistar.

Além disso, o fato de que o YouTube é utilizado como um canal de buscas significa que você vai ter que otimizar a sua estratégia de SEO e contar com o auxílio de algumas ferramentas de SEO na hora de criar os títulos, as legendas e as descrições dos seus vídeos – até porque, segundo a Criadores ID, cerca de 70% do conteúdo assistido pelos usuários do YouTube é recomendado pelo algoritmo interno da plataforma.

Ou seja: os seus conteúdos precisam ser relevantes e precisam ser otimizados para que o algoritmo os entenda como relevantes. Caso contrário, eles não serão exibidos nas buscas.

Antes de passarmos para a nossa próxima estatística sobre vídeo marketing, aqui vai outro dado importante: um levantamento realizado pela VidMob confirmou o favoritismo do YouTube na internet – e indicou que é comum encontrar públicos-alvo que usam ao menos três plataformas diferentes de maneira simultânea: quem usa muito o YouTube, por exemplo, também costuma acessar regularmente o Instagram e o Facebook, e vice-versa.

Essas informações são importantes para uma estratégia de vídeo marketing, especialmente porque vão te ajudar na hora de determinar quais conteúdos postar em cada plataforma.

Por exemplo: você pode postar, no Instagram e no Facebook, um teaser de um tutorial ou entrevista que vai ser publicado integralmente no seu canal do YouTube e, assim, garantir um engajamento maior nas três plataformas.

5. É possível gerar leads com vídeo marketing?

É possível gerar leads com vídeo marketing?

Um levantamento realizado pela Optinmonster em 2019 e ainda não divulgado em português mostrou que lojistas e empreendedores que adotaram estratégias de vídeo marketing encontraram um aumento de 66% no tráfego de leads qualificados.

Além disso, essa mesma pesquisa mostrou que as campanhas de vídeo marketing foram responsáveis por um aumento de 54% no brand awareness das marcas – e que 93% dos lojistas entrevistados indicaram que conseguiram novos clientes e aumentaram o número de compras online graças aos vídeos postados nas redes sociais.

Esse aumento significativo no número de leads qualificados se deve, em grande parte, à qualidade e à relevância dos conteúdos em vídeo compartilhados pelas marcas. Um vídeo esteticamente agradável e com uma boa mensagem, afinal, pode ser uma peça-chave para a fidelização de clientes e para o crescimento orgânico de uma loja online.

Vídeo marketing e negócios online: conclusão

Esperamos que essas 5 estatísticas sobre vídeo marketing possam te ajudar a definir se vale mesmo a pena investir numa estratégia de vídeos para a sua loja.

Para encerrar, a gente só queria destacar que você não precisa de muito dinheiro para começar a trabalhar com conteúdos e anúncios de vídeo marketing – e também não precisa contratar profissionais ou freelancers dedicados para isso.

Na verdade, muitas lojas Shopify de pequeno e médio porte estão apresentando resultados incríveis com estratégias de vídeo marketing variadas. A Baggio Café, por exemplo, contabilizou 14 mil visualizações com um vídeo rápido anunciando um novo produto; a Sallve, por sua vez, apostou num canal IGTV cheio de dicas para cuidados sobre pele, entrevistas com pessoas inspiradoras, tutoriais e avaliações de produto.

Nessa mesma linha, a Selvvva apostou em vídeos curtinhos para anunciar no Facebook, que mostram o antes e depois de um apartamento com os produtos da loja e destacam o design dos produtos anunciados na loja – e a Insecta Shoes vem cultivando vídeos que não anunciam produtos da marca, mas sim receitas e outras iniciativas que estão alinhadas aos valores da loja.

Resumo: 5 estatísticas de vídeo marketing para 2020

Aqui vai um resumo das 5 estatísticas de vídeo marketing que discutimos neste post:

  1. 73% dos brasileiros compartilham conteúdos de terceiros nas redes ou com amigos.
  2. 66% dos consumidores preferem assistir conteúdos em vídeo.
  3. Os usuários do Facebook, do Twitter, do LinkedIn e do Instagram preferem conteúdos em vídeo.
  4. 90% dos usuários do YouTube descobriram novas marcas e produtos graças aos vídeos na plataforma.
  5. Estratégias de vídeo marketing geraram um aumento de 66% no tráfego de leads.

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

Quer saber mais?

Maryam Mohsin
Maryam Mohsin
Maryam Mohsin escreve conteúdos originais para o Oberlo e é especialista em e-commerce e dropshipping.