Crescimento do e-commerce: 9 estatísticas que mostram os números do e-commerce

Maryam Mohsin Anunciar e promover

10 minutos comentários

Você está por dentro dos números que mostram o crescimento do e-commerce no Brasil? Esses dados podem ser cruciais para o sucesso da sua jornada no empreendedorismo.

A primeira compra pela internet aconteceu em 1994, quando um homem chamado Phil Brandenberger comprou um CD do cantor Sting.

E, quase 27 anos depois, cá estamos nós, num mundo cada vez mais conectado – encerrando o ano de 2020, que foi crucial para estabelecer novos parâmetros para as compras online.

A verdade é que não dá mais para pensar o mundo do varejo e do comércio sem a presença do e-commerce, principalmente quando consideramos as integrações cada vez mais completas nas redes sociais, as campanhas cada vez mais profissionais e intuitivas de vídeo marketing e e-mail marketing e a facilidade de montar uma loja virtual com aparência profissional em apenas alguns minutos.

Além disso, o e-commerce no Brasil vem crescendo consideravelmente, sobretudo nos últimos anos, e tudo indica que há espaço para empreendedoras e empreendedores que souberem como posicionar suas lojas dentro do ambiente virtual.

Foi pensando nisso que a gente montou uma lista que traz 9 números do e-commerce que podem guiar as suas próximas campanhas de marketing e estratégias de vendas.

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

Números do e-commerce: por que é importante ficar por dentro das tendências?

O acelerado crescimento do e-commerce no ano de 2020 aumentou a concorrência entre os pequenos negócios online, mas isso não quer dizer que não seja possível construir uma marca de sucesso.

Na verdade, os números do e-commerce que estão listados neste post podem te ajudar a delimitar as tendências do seu nicho, as mudanças nos hábitos de compra dos clientes e as novas demandas do mercado como um todo.

Lembre-se: como lojista, é essencial que você esteja sempre por dentro das tendências do e-commerce, caso contrário acabará perdendo a sua posição para outras marcas que souberam como se adaptar aos novos tempos.

Aqui no Oberlo, a gente acredita que olhar para o futuro e descobrir o ritmo certo para fazer mudanças e ajustes no site da loja são passos importantes para trilhar um caminho bem-sucedido.

Crescimento do e-commerce no Brasil: o que esperar para 2021

Quer saber o que o ano de 2021 guarda para você, em termos de crescimento do e-commerce? 

Aqui vão 9 estatísticas que mostram os números do e-commerce em 2020 e fazem algumas projeções para 2021.

1. Crescimento das vendas online

Crescimento das vendas online

A gente falou um bocado ali em cima sobre como o e-commerce cresceu em 2020, e não estávamos exagerando: de acordo com a Ebit/Nielsen, o e-commerce brasileiro cresceu cerca de 47% nos primeiros seis meses do ano – totalizando um lucro de R$ 38,8 bilhões de reais.

O mesmo levantamento trouxe outro número impressionante: entre janeiro e junho de 2020, os brasileiros realizaram 90,8 milhões de pedidos pela internet.

Outro dado bem interessante sobre o crescimento do e-commerce é um levantado pela Statisa sobre o e-commerce global, que traça o crescimento do setor desde 2014 até 2021: em 2014, o total de faturamento foi de US$ 1,3 trilhões; em 2021, esse número deve atingir o patamar de US$ 4,5 trilhões.

Ou seja: o futuro das vendas é no mundo virtual – seja ele via site, e-mail, hashtags Instagram ou lista de transmissão WhatsApp.

2. Futuro do e-commerce após a pandemia da covid-19

Futuro do e-commerce após a pandemia da covid-19

Sim, a pandemia da covid-19 impactou diretamente o crescimento do e-commerce em 2020 – mas isso não quer dizer que o crescimento gigantesco de lojas online e compras pela internet vá parar assim que a vacina ficar pronta.

Na verdade, de acordo com uma projeção realizada pela Kearney, é bem provável que os novos hábitos de consumo dos brasileiros continuem a moldar o e-commerce até, pelo menos, 2024.

Essa mesma pesquisa mostra que o ritmo médio de crescimento do e-commerce brasileiro deve se manter em torno de 17% ao ano até 2024 – e que, ao longo desse período de quatro anos, as lojas virtuais brasileiras devem faturar cerca de R$ 69 bilhões a mais do que era esperado no cenário pré-pandemia.

Pois é: uma excelente notícia para quem está considerando a possibilidade de vender online com modelos de negócios que não requerem altos investimentos iniciais, como o dropshipping nacional e/ou internacional.

3. Compras pelo celular impulsionam crescimento do e-commerce

Compras pelo celular impulsionam crescimento do e-commerce

Não dá para falar do crescimento do e-commerce e fazer uma lista com números do e-commerce sem falar dos smartphones, né?

E o consumidor brasileiro adora comprar pelo celular desde bem antes da pandemia. De acordo com um levantamento realizado lá em 2019, numa parceria entre a Mobile Time e a Opinion Box, 85% dos brasileiros já usavam seus smartphones na hora de fazer compras online.

Além disso, também vale destacar o crescimento do volume de compras online realizadas por apps de lojas ou marketplaces: um relatório divulgado em 2020 pela Liftoff em parceria com a Adjust mostrou que as compras por apps cresceram cinco vezes mais do que as compras em lojas físicas.

Além disso, o relatório também projeta que 75% das transações online de 2021 devem acontecer em smartphones.

Esses dados sobre o crescimento do e-commerce indicam duas coisas: primeiro, que é essencial que o site da sua loja esteja otimizado para dispositivos móveis. Segundo, que vale a pena investir em processos descomplicados de checkout, como o Pix – pois, dessa forma, você evita perder os clientes bem na hora da compra.

4. Crescimento do e-commerce: vendas pelas redes sociais

Crescimento do e-commerce: vendas pelas redes sociais

O crescimento do e-commerce e o desenvolvimento das redes sociais andam de mãos dadas, até porque não dá mais para pensar um sem o outro.

As redes sociais não mudaram por completo apenas a forma como nos relacionamos na internet: elas também mudaram (e muito) a forma como compramos produtos online. Por isso mesmo, vale a pena descobrir como o seu público-alvo utiliza esses espaços, para então determinar quais redes sociais valem o investimento.

Afinal de contas, por mais que o Facebook continue sendo a escolha mais popular entre lojistas e empreendedores, é possível que você tenha uma audiência Twitter bem ativa – ou então que uma parcela considerável dos seus clientes esteja usando a nova rede social do TikTok. 

Além disso, é praticamente impossível conceber uma campanha de marketing para as redes sociais que não leve em conta a parceria de um digital influencer.

No entanto, não podemos esquecer que a pandemia também balançou os números do e-commerce, especialmente na área do marketing de influência. Segundo uma pesquisa da Proxxima, apenas 78,5% das marcas pretendem continuar trabalhando com influenciadores – e, ao que tudo indica, haverá uma preferência por influencers mobilizados politicamente, que trabalhem com causas sociais e que tenham um público seguidor menor, porém mais engajado.

Aliás, um levantamento da Statisa mostra que o número de micro e nano influenciadores brasileiros é imenso: já são mais de 7 milhões de influenciadores nessa categoria, e eles podem ser a sua chave para ganhar seguidores no Instagram (e, claro, descobrir como vender mais).

5. Responsabilidade ambiental e crescimento do e-commerce

Responsabilidade ambiental e crescimento do e-commerce

Outro elemento que vem ditando o crescimento do e-commerce no Brasil e no mundo é a responsabilidade ambiental das marcas. 

Uma pesquisa realizada no início de 2020 pela IBM, em parceria com a National Retail Federation dos Estados Unidos, revelou alguns números do e-commerce bem interessantes:

  • 70% dos consumidores valorizam marcas que trabalham com parcerias sustentáveis e estão dispostos a pagar 35% a mais em produtos que sejam de origem reciclada ou tenham uma pegada ecológica;
  • 57% desses consumidores estão dispostos a mudar seus hábitos de compra se isso significar ajudar a reduzir o impacto no meio ambiente;
  • 79% dos consumidores acham que é importante que as marcas ofereçam algum tipo de certificado de autenticidade sobre a origem ou a fabricação dos produtos.

Tá, mas e quem não fabrica seus próprios produtos – ou então ainda não consegue arcar com os custos para uma parceria com iniciativas sustentáveis?

Bom, uma das soluções possíveis é trabalhar com ONGs e outros órgãos que precisam de doações para dar prosseguimento a suas atividades. Você pode criar promoções especiais na sua loja (num estilo propaganda Black Friday) e determinar que um percentual de cada venda será enviado para essa ONG. 

Além de contribuir para uma boa causa, é uma excelente forma de conquistar clientes e garantir o crescimento do e-commerce.

6. Inteligência artificial no e-commerce

Inteligência artificial no e-commerce

A inteligência artificial é um elemento importante dentro do cenário de crescimento do e-commerce – e vem ganhando local de destaque dentro das operações de lojistas brasileiros.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo E-Commerce Brasil em parceria com iGoal em 2020, 51% dos empreendedores do e-commerce já utilizam algum tipo de software, app ou ferramenta de inteligência artificial.

Além disso, vale destacar que 24% dos lojistas entrevistados afirmaram que as tecnologias de IA são extremamente úteis na hora de recuperar carrinhos abandonados e aumentar a taxa de conversão da loja.

Outro resultado importante é que 56% dos empreendedores identificam o chatbot Facebook como a melhor ferramenta de IA, pois ela ajuda a prestar um serviço ininterrupto de atendimento ao consumidor.

Calma: ainda temos 3 números do e-commerce para conferir!

7. Crescimento do e-commerce: Realidade aumentada no e-commerce

Crescimento do e-commerce: Realidade aumentada no e-commerce

Outra tecnologia que já vem impactando bastante o crescimento do e-commerce é a realidade aumentada.

De acordo com um levantamento da Statisa, estima-se que a implementação de sistemas e apps de realidade aumentada (como o Shopify AR) deve movimentar cerca de US$ 1,8 bilhões até 2022. A empresa também prevê que, entre 2020 e 2025, o uso de ferramentas de realidade aumentada deve crescer em 300%.

Esse crescimento estimado é um dos números do e-commerce que mais impressionam – e é importante entender o que está por trás desses 300%.

Uma das grandes preocupações dos consumidores modernos ainda é poder ver o produto num contexto real: ver além das fotos bem-iluminadas e dos vídeos perfeitos de marketing, para descobrir os detalhes daquele item, o tamanho real e os tons de cada variante.

E a realidade aumentada pode ser a solução para esses problemas, uma vez que exibe de forma detalhada e interativa o produto que o consumidor está pensando em adquirir.

8. Crescimento do e-commerce: experiência de compra personalizada

Crescimento do e-commerce: experiência de compra personalizada

As experiências personalizadas de compra também respondem por uma boa parte do crescimento do e-commerce nos últimos anos.

Segundo um levantamento realizado pela enVista no início de 2020, 72% dos consumidores indicam que um serviço personalizado é crucial para a jornada de compra em uma loja.

Esse dado sobre o crescimento do e-commerce comprova que a personalização é a chave para manter clientes satisfeitos e otimizar o funil de vendas da loja. Quanto mais exclusiva for a sua proposta como marca, maiores as chances de que os leads e clientes se sintam à vontade para comprar novos produtos.

E a melhor parte é que a personalização pode assumir as formas mais diversas, por exemplo:

  • E-mails customizados enviados via newsletter;
  • Respostas a publicações nas redes sociais;
  • Oferta de descontos e promoções relevantes;
  • Engajamento via live Instagram e Stories.

9. Números do e-commerce: visual e-commerce

Visual e-commerce

Para encerrar a nossa lista com 9 números do e-commerce, uma pesquisa da MarketWatch ainda inédita em português:

O mercado do visual e-commerce deve atingir a marca dos US$ 81,88 bilhões até 2026.

Não sabe bem o que é visual e-commerce? A gente explica.

O visual e-commerce é uma tecnologia que, assim como a realidade aumentada, busca aproximar os consumidores dos produtos que eles estão pensando em comprar. O objetivo é otimizar a experiência do cliente para que ele possa, de alguma forma, interagir com o produto antes de comprá-lo.

Ou seja: essa tecnologia é o futuro das imagens e vídeos de produto com as quais já trabalhamos, e promete trazer outros formatos e tipos de conteúdo interativos para o e-commerce.

Crescimento do e-commerce no Brasil: conclusão

Esperamos que as 9 estatísticas sobre o crescimento do e-commerce possam ser úteis na hora de organizar a casa para o ano de 2021.

Qualquer que seja o caminho escolhido, lembre-se de priorizar as demandas dos seus clientes e de otimizar a sua loja com as tecnologias mais recentes.

Resumo: números do e-commerce

Aqui vai um resumo com as 9 estatísticas que mostram o crescimento do e-commerce:

  1. O e-commerce brasileiro cresceu cerca de 47% nos primeiros seis meses de 2020, totalizando um lucro de R$ 38,8 bilhões.
  2. O ritmo médio de crescimento do e-commerce brasileiro deve se manter em torno de 17% ao ano até 2024.
  3. 75% das transações online de 2021 devem acontecer em smartphones.
  4. 78,5% das marcas pretendem continuar trabalhando com influenciadores.
  5. 70% dos consumidores valorizam marcas sustentáveis e estão dispostos a pagar 35% a mais em produtos que sejam de origem reciclada.
  6. 51% dos empreendedores do e-commerce já utilizam algum tipo de software ou app de inteligência artificial.
  7. Entre 2020 e 2025, o uso de ferramentas de realidade aumentada deve crescer em 300%.
  8. 72% dos consumidores indicam que um serviço personalizado é crucial para a jornada de compra.
  9. O mercado do visual e-commerce deve atingir a marca dos US$ 81,88 bilhões até 2026.

Ficou com alguma dúvida sobre esses números do e-commerce? Tem uma previsão para o crescimento do e-commerce no Brasil? Deixa um comentário aqui embaixo que a gente quer te ouvir!

 


Quer saber mais?

Maryam Mohsin
Maryam Mohsin
Maryam Mohsin is a Content Writer at Oberlo. She is devoted to ecommerce and dropshipping, and loves to help entrepreneurs with everything they need to know to build their own business.